PF leva a força dono da Grow Up para depor na CPI das Pirâmides Financeiras

Read Time:1 Minute, 19 Second

A Polícia Federal do Brasil realizou a primeira condução coercitiva a pedido da CPI das Pirâmides Financeiras, na manhã desta terça-feira (3). O cumprimento do mandado ocorreu em Campos dos Goytacazes (RJ), buscando o suposto trader Gleidson da Costa Gonçalves.

Dono da Grow Up Club, ele era um dos convocados como testemunha para depor na CPI das Pirâmides Financeiras. Como se negou a responder ao chamado para comparecer para tomada de depoimento, a PF teve que buscar ele em sua casa.

Gleidson havia retornado ao seu condomínio de luxo em Campos dos Goytacazes nos últimos dias, como noticiado em primeira mão pelo Livecoins.

Assim, a partir das 14h30 ele é esperado na Câmara dos Deputados para depor para os deputados federais.

PF cumpre primeira condução coercitiva da CPI das Pirâmides Financeiras de criptomoedas

Conforme apurado pela reportagem do Livecoins com fontes oficiais da CPI das Pirâmides Financeiras, Gleidson da Costa já está a caminho de Brasília na manhã desta terça-feira (3).

Sob escolta da Polícia Federal, ele não poderá faltar em seu depoimento agendado para as próximas horas.

Até então, os deputados da CPI das Pirâmides Financeiras de criptomoedas haviam convocado todas as testemunhas e eles haviam comparecido. Com o primeiro mandado de condução coercitiva cumprido, tudo indica que na reta final os parlamentares não irão admitir mais a falta aos depoimentos.

O primeiro mandado de condução coercitiva ocorre em Campos dos Goytacazes, no condomínio “Royal Boulevard”. Vítimas da Grow Up que acusam Gleidson da Costa de aplicar um golpe estavam no local e filmaram a ação da PF contra o suspeito.

Happy
Happy
0 %
Sad
Sad
0 %
Excited
Excited
0 %
Sleepy
Sleepy
0 %
Angry
Angry
0 %
Surprise
Surprise
0 %

Average Rating

5 Star
0%
4 Star
0%
3 Star
0%
2 Star
0%
1 Star
0%

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous post Criminoso identificado em ataque a médicos teria atirado em ortopedista achando que era miliciano e voltado para dar o ‘confere’
Next post Morre mulher atacada a golpes de martelo no Rio